Progresso Espiritual

Reencarnação

As questões sobre vida, morte e o depois, têm estado presentes nas cogitações do ser humano e, hoje, com o avanço das ciências e do conhecimento, já é possível comprovar diversas “crenças”, como por exemplo, a reencarnação. (V. pag. Pesquisas científicas)

De onde nos vem as aptidões especiais? Por que tantas e tão profundas diferenças entre as pessoas?

​Será que Deus aponta o dedo para uma parte dos seus filhos, ao nascerem, dizendo: vocês VÃO SOFRER, e para outra parte: vocês serão SAUDÁVEIS E FELIZES?

Será que ao morrer a pessoa se acaba, e todas as suas vivências, experiencias, amores, conhecimentos, conquistas se perdem no nada?…

E nós… devemos aceitar o “mistério” das aparentes injustiças e do acabar no NADA, passando pela Terra como bois na manada ou como mortos-vivos sem questionar, sem investigar, sem refletir, crendo cegamente no que dizem as religiões sem observar as suas contradições, ou ainda, tornar-nos ateus?

Vejamos uma explicação sensata, coerente, pesquisável e pesquisada.

A ideia da reencarnação, ou seja, das vidas sucessivas, é muito antiga, significando que nascemos, vivemos, morremos… e tornamos a nascer em novo corpo para vivenciarmos novas experiencias, com o fito de evoluirmos e nos ajustarmos com a Grande Lei. Tudo no universo evolui, embora lentamente.

Essa ideia é encontrada em vários sistemas religiosos do mundo, entre as tribos selvagens mais afastadas umas das outras, em todos os continentes da Terra e desde os povos mais antigos. Isto mostra que ela não foi inventada. É como se tivesse surgido junto com o ser humano, um conhecimento do próprio espírito.

Grandes pensadores como Pitágoras, Sócrates e Platão, tinham-na como fundamento filosófico.

Quando reencarnamos, as lembranças das vidas passadas ficam arquivadas em nosso inconsciente. Isto nos poupa de lembranças amargas e nos permite uma oportunidade inteiramente nova para crescermos e consertarmos o que tivermos destruído no passado. Mas todos os valores adquiridos, positivos e negativos, permanecem latentes, influenciando ou manifestando-se em nosso caráter.

Se nos lembrássemos de nossas vidas passadas, como poderíamos receber por filho alguém a quem prejudicamos ou que nos fez sofrer? Com o esquecimento, porém, os ódios se acabam nos braços de pai e mãe.

A reencarnação é, pois, a única explicação plausível para as inúmeras diferenças existentes entre as pessoas e para muitas outras questões. Ela reflete a sabedoria e o equilíbrio dos mecanismos da evolução. Os sofrimentos, as dificuldades e as lutas da vida são os grandes professores que nos ensinam a viver e a conviver.

A reencarnação e “causa e efeito” são leis naturais, que mostram a perfeição da Justiça nos mecanismos da evolução. Ela nos permite confiar na Vida e ter esperança de felicidade cada vez mais plena para o futuro, mas informa que essa felicidade só é alcançada pelo nosso próprio esforço com a transmutação dos nossos valores negativos em positivos, e também com a reparação do mal que tenhamos feito aos outros e a nós mesmos, na atual e nas passadas encarnações.

Esses conhecimentos nos dão paz e aceitação dos sofrimentos e essa aceitação, aliada ao esforço de melhorar-nos, torna os sofrimentos e aflições mais leves, e mais ainda, quando conseguimos desenvolver amor, um amor universal que envolve a tudo e a todos, não apenas um sentimento estático, mas ativo, a beneficiar outros. Então, nossa cruz se torna mais leve e a felicidade já começa a vibrar em nosso interior.

.

OBS. O texto completo se encontra na íntegra no livro “O que acontece depois da Vida”, que dá suporte a este Projeto e está disponível no site da Amazon, a preços irrisórios, porque a este Grupo só interessa que esses conhecimentos alcancem a quem deles possa se beneficiar:

Em português: O que acontece depois da Vida; em espanhol: Lo que ocurre después de la Vida, e de forma simplificada em: Nós e o Mundo Espiritual

Rolar para o topo